sexta-feira, 24 de julho de 2009

ONDE ESTOU?

Onde estou?
Já não me encontro mais
Perdi-me em meus sonhos
Perdi-me em meus desejos
Meus anseios sufocam minhas palavras
Minhas palavras perdem-se em meus devaneios
Meu norte perdeu-se na ausência
Meu rumo foge de mim como o mesmo campo magnético
Onde estou?
Eu não sei.
Já não sei quem sou
Nem tão pouco aonde chegarei
A dor e a incerteza são minhas companhias
Presença constante em minhas noites
Companheiras ingratas
Onde estou?
Estar assim, nada faz sentido.
O trabalho
A casa
Os filhos
Amigos
A fé
Sinto-me como uma coruja no alto de uma torre
Visivelmente observadora
Agourenta, leprosa, distante
A olhar a vida
Vê-la passar diante de si
Como quem vê a banda passar
Dando importância ao que não tem
Ignorando o relevante
Preso a grilhões forjados em minhas próprias mãos.

2 comentários:

Anônimo disse...

hummmmmmmmmmmm....
depre não vale!!!

INES KAYASHIMA BUSTAMANTE disse...

A nudez da alma . É tão bom declarar o que se sente no caminho ... ser quem somos sem enganar a si mesmo . Lindo blog . Parabéns !

Abraços desde a terrinha do 'Sol Nascente' .

Com carinho

Uma mineirinha consciente da graça do Deus Vivo !